01 Fev. 2017

Uma das maravilhas da doçaria conventual portuguesa é o Pastel de Tentúgal. Na lista de produtos com Indicação Geográfica Protegida (IGP), este delicado doce é o testemunho vivo da história de Tentúgal e de Montemor-o-Velho. 

As finíssimas e estaladiças folhas de massa e o distinto recheio de ovos fazem uma combinação única que tem de ser apreciada até à última migalha.

Capaz de encantar os paladares mais exigentes de todo o mundo, deixe-se deliciar com um tentador Pastel de Tentúgal!

01 Fev. 2017

Os segredos que envolvem as Queijadas de Pereira foram herdados de geração em geração, mantendo-se ainda hoje o rigor de ingredientes e tempos de cozedura de outrora.

Ex-libris da doçaria regional do Baixo Mondego, a sua origem perde-se nos tempos, mas o principal ingrediente da queijada de Pereira mantém-se: o carinho.

Saboreie o que é nosso!

01 Fev. 2017

As pinhas de Montemor aliam, com sábia mestria, a cremosidade do recheio, o crocante da massa que faz lembrar uma bolacha e o caramelizado doce.

Continue nesta doce viagem pela gastronomia do concelho de Montemor-o-Velho e delicie-se com o que é nosso!

24 Jan. 2017

Vamos fazer o melhor festival do arroz e da lampreia de sempre?


Durante o mês de março nos restaurantes aderentes e de 17 a 26 de março na tenda no Largo da Feira, Montemor-o-Velho volta a viajar pelos sabores do campo e do rio.

As inscrições para participar na 15ª edição deste intenso e apurado festival gastronómico já estão abertas e decorrem até 10 de fevereiro.
Para se candidatar às várias participações (institucional; artesanato; postos de venda de arroz carolino do Baixo Mondego; comércio e serviços; bares; doçaria regional; posto de venda de café; tasquinhas; espaços publicitários), leia as normas, preencha o formulário de inscrição e envie-o para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou por carta para Câmara Municipal de Montemor-o-Velho | Praça da República | 3140-258 Montemor-o-Velho.

 

Documentos:

NORMAS DE FUNCIONAMENTO E PARTICIPAÇÃO

FICHAS DE INSCRIÇÃO:

RESTAURANTES

ARTESANATO

TENDA

ESPAÇOS PUBLICITÁRIOS

03 Out. 2016

Sopa de ervilhas, de nabo, de bacalhau, de rancho, creme marisco, canja, caldo verde, sopa de legumes, de feijão verde, da pedra, creme da horta, sopa de grão de bico, de feijão frade e de peixe. Foram estas as saborosas sopas que fizeram as delícias às mais de 150 pessoas que marcaram presença, no passado domingo, dia 2 de outubro, na segunda edição do Festival das Sopas, organizado pelo Centro Social e Paroquial (CSP) da Carapinheira. Com o objetivo de "continuar a angariar fundos para a construção do lar de Nossa Senhora das Dores", o Festival é mais uma iniciativa solidária do amplo "trabalho que tem vindo a ser desenvolvido", reforçou o padre António Domingos, presidente da instituição. "Queremos continuar a trabalhar em prol da população e já estamos a programar a 2ª fase do lar, que irá sofrer uma remodelação para aumentar ainda mais o número de camas", comentou.
Presente na iniciativa, a vereadora Alexandra Ferreira reiterou o "esforço que o Centro Social e Paroquial da Carapinheira faz em dinamizar estas iniciativas que aproximam a comunidade, promovem um salutar convívio entre gerações e, ao mesmo tempo, permitem angariar fundos para continuar a cescer e a servir, mais e melhor, a população da freguesia e do concelho". 
De salientar que as 16 sopas que integraram a ementa deste delicioso almoço foram feitas e oferecidas por pessoas da comunidade (entre as quais uma jovem masterchef), por colaboradores da instituição e por empresas locais. 
A solidariedade vai continuar a marcar a atividade do CSP e da população da Carapinheira com a já tradicional venda do bolo solidário no final da missa do segundo fim-de-semana de cada mês e com uma novidade: a venda do arroz doce, no final da missa do última fim-de-semana de cada mês.

Saber...